Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017  Home   
 
Recomende este site
DesportoAveiro
Rajadas nos pés
2006-4-30

Passaram as declarações do candidato à presidência da federação distrital de Aveiro do PS, Costa Amorim, e foi como se não tivesse dito nada. Resumindo, nas eleições que disputou com Afonso Candal disse o que lhe apeteceu e ainda pediu a demissão do presidente da comissão que organizou o congresso e disse que Candal devia jogar «limpo».

Costa Amorim disse que a regras foram alteradas e a comissão beneficiou a candidatura adversária. Mas Amorim disse mais do que isto. Antes de detectar «parcialidade» disse outras coisas. Que recusava a «intriga, as pequenas tácticas de conquista, a defesa de vantagens pessoais ou de pequenos círculos, que nada têm a ver com os reais problemas da qualidade de vida dos cidadãos». Isto é não é um tiro no pé. São rajadas nos dois pés.

Como confiar num partido quando alguém de dentro diz isto? E os visados não respondem? Não fazem nada? Deixam-no falar até que se cale. Mas quem ouvir, não deve ficar com muito boa ideia destes políticos.

Meia-bola e força O presidente do Beira-Mar fala enquanto vai pensando, daí as coisas que são transmitidas e a dificuldade em apresentar um discurso para ser ouvido através dos meios de comunicação social.
Um presidente de um clube chamar «miúdo» a um vereador não é normal, mas é o que Artur Filipe pensa do vereador Pedro Ferreira.

O problema, depois, passa a ser outro. O presidente diz aquilo e outras coisas, e depois não há reacção da Câmara. Pelo andar das coisas, Artur Filipe pode dizer o que quiser e não terá resposta da Câmara.

Não responde Na última reunião da Assembleia Municipal de Aveiro, esta sexta-feira à noite, o presidente da Câmara de Aveiro adiou a resposta para a reunião seguinte. O autarca nem sequer está preocupado com as notícias que não incluirão a sua versão de determinado assunto. E se o mundo acaba antes? Como é?

Assim, o presidente da Câmara enfrenta menos a oposição. Junta dois pontos da agenda num só e há apenas um debate, poupando a Câmara ao desgaste a que a oposição submete a maioria.
O mais impressionante é que ele disse que responde para a semana e quem lhe dirigiu as questões faz um ar compreensível.

João Peixinho

Enviar por email  Imprimir
ROBOTS
Questionário
Sim
Não


 Home  | Aveiro  | Negócios  | Desportos  | Agenda  | Fora de Casa 

hosting e produção Digitalwind