Quarta-feira, 18 de Outubro de 2017  Home   
 
Recomende este site
DesportoAveiro
Foguetes
2006-3-22

O presidente da Câmara, Élio Maia, disse no início do mandato da coligação PSD/CDS-PP que, com a nova governação, tinham acabado os foguetes e as festas, querendo dizer com isso que o dinheiro seria gasto de forma diferente da dos socialistas e não em coisas que brilham mas que se esfumam.

Mas os foguetes parecem que continuam como parece ser com o caso do programa de animação da Feira de Março. Com os concertos de Daniela Mercury, Rodrigo Leão e outros.

O que não mata mas mói são, entre outras, coisas que se dizem e depois desdizem. Este até pode não ser o caso porque .parte dos espectáculos até serão pagos. Veremos, portanto, o resultado.

O que também é de torcer o nariz ao que se faz depois do que foi dito é um aspecto protagonizado por Ulisses Pereira, o arquitecto da vitória da coligação, presidente da concelhia de Aveiro do PSD.

Na formação da lista de candidatos à Câmara, foi colocado em sexto lugar. O sexto seria o primeiro lugar não elegível – quem conseguisse cinco vereadores venceria as eleições.

A sua colocação em sexto lugar foi anunciada como um sinal de desprendimento de lugares. Mais tarde, a versão que serviu para aquela altura ruiu com a sua nomeação para presidente da empresa municipal Parque Desportivo de Aveiro com uma remuneração, ilíquida, de 3.700 euros.

João Peixinho

Enviar por email  Imprimir
Entusiasmados
Questionário
Sim
Não


 Home  | Aveiro  | Negócios  | Desportos  | Agenda  | Fora de Casa 

hosting e produção Digitalwind